AS 7 ARMADILHAS AO CONTRATAR UM CURSO DE INGLÊS, E COMO NÃO CAIR NELAS!

Você já percebeu que ultimamente, a cada dia aparece um novo método milagroso de ensino de inglês que irá te ensinar como falar inglês em algumas semanas, ou que irá fazer você ficar fluente ouvindo músicas e seriados americanos?

E isso não é pura coincidência. Não é “sem querer” que diariamente em seu Instagram ou Facebook aparece um anúncio dizendo “Quer aprender inglês baixe este e-book, assista essa aula”.

Com o advento da internet ficou muito prático levar o ensino às pessoas através da internet, diferente de anos atrás.

Porém esta facilidade trouxe junto consigo os conhecidos gurus que prometem mundos e fundos par lhe vender seu curso de inglês.

Por isso eu resolvi escrever este artigo que mostra para você as principais armadilhas que você irá encontrar na hora de comprar ou contratar um curso de inglês e como se prevenir delas e dar o passo certo no seu aprendizado.

Mas antes eu quero me apresentar e contar um pouco da minha história para você.

Me chamo Christopher Wilson, tenho 41 anos e nasci no estado do Oregon, nos Estados Unidos. Sou pai de três filhos e leciono inglês para brasileiros a mais de 15 anos.

Já fui atleta profissional de artes marciais com 25 anos de prática e dezenas de lutas no cartel. Também sou apaixonado por idiomas. Adoro entender outras culturas, inclusive acredito que seu idioma te ajuda a definir sua personalidade, logo isso te ajuda a construir sua comunidade. Por isso tenho como propósito de vida ensinar o máximo de pessoas que eu conseguir a ficar fluente em inglês da forma mais correta e direta possível.

Apresentações devidamente feitas vamos ao que realmente interessa!

 

AS 7 ARMADILHAS AO CONTRATAR UM CURSO DE INGLÊS, E QUAL O PASSO CERTO A SE DAR PARA APRENDER INGLÊS.

#ARMADILHA 1 – APRENDER COM QUALQUER UM QUE FALA INGLÊS!

Vou fazer um paralelo com as artes marciais. A velha máxima de que “em terra de cego quem tem um olho é rei” nunca serviu tanto para nenhuma outra área como serve para lutas e inglês. O índice de picaretagem em ambas as áreas é altíssimo. Afinal, quem fala para outra pessoa dar um soco ou um chute pode dizer que está dando aulas de Muay Thai. Você que está lá para fazer uma arte marcial não vai saber que está sendo enganado.

O mesmo acontece no inglês. O mercado está inundado de pessoas que passaram uma época nos Estados Unidos, Inglaterra ou qualquer outro país falante de inglês e voltam dando aulas porque falam inglês. A pessoa não tem base teórica, didática, metodológica ou prática nenhuma para ministrar aulas. Quando você estuda inglês com essas pessoas, o máximo que pode esperar é ter alguém com quem conversar e fazer um monte de exercícios desconexos. Se der sorte, com o tempo vai conseguir se comunicar com um nível de inglês abaixo do professor que te ensinou que por sua vez nem era tão bom de início. Seu inglês corre em círculos. Sem falar no professor que quer dar aulas de pronúncia quando o mesmo não consegue pronunciar a palavra em questão. Realmente, não se iluda com quem “apenas” fala inglês.

#ARMADILHA 2 – APRENDIZADO DE VERDADE DEMORA

 Acreditar que um curso demorado é sinal de qualidade é uma ilusão. Existem algumas escolas ou pessoas inescrupulosas que montam um curso de 4-6 anos vendendo a ideia de que você não terá realmente o nível desejado sem estudar por esse tempo. No caso, a armadilha não é o curso longo em si. Nossa escola também oferece um curso longo. A armadilha é vender a ideia de que existe um nível de inglês igual desejado por todos e que ele demora esse ou aquele tanto de tempo para completar para alcançar seus objetivos. Na realidade, o que um curso mais longo traz é maior exposição ao inglês. Te traz um nível cada vez mais alto. Te dá mais oportunidades de ouvir e usar variações de coisas que aprendeu ou ouviu em algum lugar. Te permite ter experiências e vivências melhores e maiores no inglês.

O fator determinante não é o tamanho do curso e sim a qualidade do ensino que acontece no tempo que passa no curso. Isso é verdade para aulas ao vivo e também cursos pré-gravados. O seu esforço, a qualidade do material, do professor e do método fazem tanta ou mais diferença que a duração do curso. Conheço pessoas que aprenderam mais em 2 anos conosco do que outros aprenderam em 7 anos em outros lugares!

#ARMADILHA 3 – VOCÊ VAI APRENDER INGLÊS EM ALGUMAS SEMANAS OU MESES

Aqui entramos no contraponto. Se sabemos algo sobre os dias de hoje, é que todos querem uma varinha mágica ou uma pílula para o sucesso. Centenas de picaretas vendem um milagre enlatado com frases de efeito no rótulo. Já ouviu? “Novo método, aprenda inglês rápido, inglês de verdade, fluência em ‘X’ semanas” etc.

Um idioma não é um conjunto de perguntas e respostas decoradas nem uma regra gramatical. Um idioma é um veículo para a expressão do ser humano. A razão de aprender um idioma é para se comunicar, e todos fazem isso de milhares de maneiras diferentes todos os dias. A ideia de vender um aprendizado rápido ou vender fluência é um ataque grotesco aos anseios e sonhos de quem precisa se comunicar em inglês.

Estou dizendo que não existe como aprender inglês de forma mais acelerada? Não, não estou. Estou apenas dizendo que decorar frases não é uma solução permanente para o seu problema. Ajuda ter algumas frases na manga? Com certeza. Mas aprender a se comunicar requer tempo e prática para entender o que está ouvindo e saber responder de forma apropriada. Você pode até focar nessas habilidades para acelerar essa parte, mas aí perdeu tempo em outras. Ou seja, não tem nada de novo nem milagroso no método que o famoso te vendeu.

Saber 30 frases prontas e 30 respostas possíveis significa que você é fluente? E se souber 100? Você vai entender o que alguém disse para você? Vai conseguir responder se a frase que você conhece não bater certinho com aquele contexto?

Eis a grande questão! Você pode aprender mais rápido ou mais devagar que outras pessoas, mas isso vem muito mais do seu esforço e tempo investido do que alguma promessa de vendedor de curso. A caminhada, sua evolução, é diretamente ligada ao tempo que investe estudando. Não tem atalho, não tem milagre. O que tem é o máximo de recursos para você estudar todas as áreas necessárias para a evolução do seu inglês compiladas da melhor forma possível.

#ARMADILHA 4 – APRENDA OUVINDO MÚSICAS E ASSISTINDO SERIADOS AMERICANOS

Esta talvez seja uma das mentiras mais utilizadas, e aposto que você lendo isso está se lembrando que viu um anúncio na sua linha do tempo dizendo, “Aprenda inglês ouvindo aquela música que você gosta”. Dizer isto é o mesmo que dizer que você pode ser um ator só assistindo a novela das 21:00.

Afinal de contas, quem não gosta de ouvir músicas e assistir séries e filmes? Que outra maneira melhor para vender cursos do que dizer que você pode aprender inglês assim?

Ora, se isso fosse verdade, todos poderiam assinar Netflix e estariam falando inglês em pouco tempo. É claro que quando você está aprendendo, assistir seriados em inglês e ouvir músicas irão te ajudar a treinar seu ouvido para distinguir sons e reforçar tudo aquilo que você está aprendendo, mas falar que você vai sair falando inglês assim é mentira, pura e simplesmente. Para uma música ou filme ser usado para aprender inglês, ele deve ser introduzido da maneira certa, com tamanho certo com assuntos específicos. Ouvir músicas e assistir filmes na íntegra é o que chamamos de “passive input” e não é estudo, portanto não pode aprender inglês apenas assim.

#ARMADILHA 5 – TER UM METODO ENGESSADO

 

Eu sei que cada pessoa reage de um jeito quando está aprendendo uma coisa nova, principalmente quando é um novo idioma. Muitos assimilam as coisas de uma forma muito mais rápida e natural enquanto outros tem um pouco mais de dificuldade.

Por isso que esta armadilha é tão perigosa.

A metodologia evoluiu muito nas últimas décadas. Muitas escolas, dependendo de quando foram fundadas, adotaram um método da época e permanecem ministrando aulas dessa maneira até hoje? Você já estudou em uma escola na qual o professor fala uma frase que você repete e logo ele fala outra semelhante, mas com uma pequena mudança e você novamente repete e por aí vai? Essa é uma metodologia. É arcaica e pouco produtiva, mas está em uso até hoje nas escolas por aí afora e existem várias outras.

Como disse antes, pessoas são diferentes e alguns métodos vão funcionar melhor para alguns do que para outros. Se você estuda dessa maneira e sente que está evoluindo, ok. Mas você está na minoria. Por isso uma metodologia híbrida, mais atual funciona para um número maior de pessoas. Traz conhecimento contextualizado para que você possa ligar o que aprende com as situações na qual precisa usar. Repetir e decorar frases não é um uso eficaz do seu tempo de estudo.

#ARMADILHA 6 – FALTA DE LIBERDADE EM SEU APRENDIZADO

 

 

 

 

 

 

 

Eu já comentei nesse artigo o quanto a internet trouxe liberdade para o ensino de idiomas. Com essa liberdade temos mais opções do que nunca. Muitas pessoas não sabem que cada vez mais estamos migrando para um modelo de ensino descentralizado e não presencial. As pessoas não sabem que têm essa liberdade. Ainda há quem prefere uma aula presencial, com dias e horários marcados, mas este não é mais o único modelo, tampouco é necessariamente o mais eficaz. Se sabemos uma coisa é que você pode aprender de muitas maneiras. Basta descobrir o modelo que te serve melhor.

Se você quer a liberdade de estudar em qualquer lugar a qualquer hora, talvez o curso pré-gravado seja sua melhor opção. Se você pode manter uma rotina de aulas e quer a interação com outros alunos e um professor, mas não tem vontade ou tempo para se deslocar para uma aula presencial, então o modelo ao vivo à distância pode ser uma opção. E ainda temos o modelo tradicional. Se você gosta de ir ao local e interagir em pessoa, existem os cursos em escolas.

O importante é que você escolha o modelo mais eficaz para sua necessidade e personalidade, que te permita aprender da maneira mais rápida e melhor. Você não está mais preso à um modelo de aulas.

#ARMADILHA 7 – GRAMÁTICA NÃO IMPORTA

 

 

 

 

 

 

 

 

Em todos estes anos de ensino eu já vi muitos cursos de inglês tentando ensinar as pessoas sem lhes ensinar a base do idioma da forma correta.

Estudar pronomes, sejam demonstrativos ou interrogativos, dentre tantas outras coisas estruturais, É SIM MUITO IMPORTANTE. Sem isso você perde seu jogo de cintura, sua habilidade de improvisar, de ser espontâneo, de se comunicar em um hotel, ou mesmo conseguir entender quando em uma entrevista de emprego te é feita uma pergunta mais bem elaborada ou em qualquer situação formal.

O maior problema é que os cursos de inglês desde o ensino médio transformaram a gramática em algo ruim, em um vilão.

Não é nada disso! Gramática, enquanto não deve ser estudado exclusivamente para aprender um idioma, é fundamental para que você aprenda os princípios atrás do idioma. Aqui voltamos para outro paralelo com as artes marciais. Um golpe que funciona pode dar errado se aplicado na hora errada ou na distância errada. Vale muito mais a pena te ensinar a distância e o tempo da aplicação de qualquer golpe do que te ensinar um golpe específico. Assim, você consegue estar no lugar certo na hora certa para fazer o que precisar, não depender da hora e distância certa para você aplicar aquele único golpe que você sabe.

Assim é com a gramática no inglês. Quando você entende a base, o chassi, o esqueleto, você põe qualquer coisa em cima dele. Você é limitado apenas pelo vocabulário que tem. Não escute quem diz que você deve aprender um idioma como uma criança aprende um idioma. Crianças demoram muitos anos para falar bem a própria língua materna, além de ter experiências de vida, desenvolvimento cognitivo e filtros afetivos completamente diferentes de adultos. A ideia de aprender inglês como uma criança está a par e passo com aprender a cozinhar tentando imitar um chef na televisão ao invés de fazer um curso de culinária.

QUAL O PASSO CERTO A SE DAR PARA APRENDER INGLÊS?

Você viu, ao longo deste artigo, que eu fui mostrando todos os pontos que te trazem sérios problemas quando você escolhe um curso de inglês incorretamente.

Depois de muitos anos ensinando inglês presencialmente, eu percebi que estava errando em pontos que eu mesmo acreditava estar incorretos e foi por isso que resolvi mudar a forma de ensinar.

Por isso, eu criei o Inglês passo a passo, um curso que te leva desde o básico até o avançado no ensino do inglês.

Durante a Black Friday, ele estará com uma DESCONTO ESPECIAL e você que nos acompanha terá a chance única de entrar para turma do inglês passo a passo.

Nos vemos na sexta, um grande abraço.

Christopher Wilson